28 de out de 2014

Resenha: Reconstruindo Amelia - Kimberly McCreight

Sinopse: Você conhece a pessoa que mais ama no mundo?
Kate Baron achava que sim até receber a devastadora notícia de que Amelia, sua filha de 15 anos, cometeu suicídio pulando do telhado do colégio particular onde estudava. Poucos dias depois, entretanto, uma mensagem anônima em seu celular revela que a morte de sua filha talvez não tenha sido da maneira que as autoridades alegaram.
Amelia pode ter sido assassinada? Como advogada, Kate está determinada a descobrir a verdade e, para isso, mergulha no passado da filha, recolhendo cada fragmento de e-mail, cada linha dos textos do blog, cada atualização de status do Facebook.
Sempre um passo atrás da verdade, ela descobre um lado de Amelia que nunca imaginaria que existisse.
Este impressionante romance de estreia vai além de uma história sobre segredos e mentiras. Narra a busca de uma mãe tentando reunir cada detalhe possível para reivindicar a memória da filha que não pôde salvar.

Um livro que só pela sua sinopse me fez coloca-lo no topo de livros que tenho para ler e que quero que todas as minhas amigas leiam para eu poder discuti-lo mais a fundo! E é, infelizmente (ou felizmente?), uma das últimas aquisições da Bienal de SP que faltava para ler.


Reconstruindo Amelia faz você parar para pensar sobre os valores atuais ensinados a mulheres e quais são as consequências deles no futuro.

Logo no inicio conhecendo Kate, a típica mulher moderna que foi criada para ser uma advogada de sucesso, ou seja, o foco de toda a sua vida foi o trabalho e o crescimento da sua vida profissional. Até que no inicio da sua carreira, ela engravida de Amelia e toma a decisão de cria-la sem ajuda do pai.

E da mesma forma que Kate foi criada, ela estava criando a filha. Toda a vida de Amelia era em volta de ser uma aluna exemplar de um dos melhores colégio de New York para poder entrar na tão sonhada faculdade de qualidade.

Mas até onde o sucesso profissional é mais importante que a família? É isso que você se pergunta ao longo da narração do ponto de vista da Amelia, quando é abordado os sentimentos da filha em relação a ausência da mãe.

Toda essa rotina da advogada Kate dá uma reviravolta quando ela recebe uma ligação da escola avisando que ela deve comparecer a escola urgente, pois Amelia se meteu em problemas e ao chegar na instituição, vê sua filha jogada no chão, depois de ter caído da cobertura do prédio. E o que tudo indica, ela se matou por causa do problema que se meteu.

Como algo natural para uma mãe, Kate mergulha em uma depressão, o que só é interrompida ao receber uma mensagem anônima avisando que sua filha foi assassinada e é daí que ela mergulha no passado de Amelia, montando um quebra cabeça sobre os últimos dias de vida dela.

E então percebe que não conhece quem é realmente Amelia, que em pouco tempo de ano letivo, passou por tantas descobertas sobre si própria.

Quem passou pelos 15 anos, sabe como essa idade é conturbada, com tantas pressões de quem você vai ser daqui a alguns anos e de quem você é, e foi isso que aconteceu com Amelia, que também começou a sentir a falta de um pai em sua vida.

Um livro que é uma mistura de flashbacks no ponto de vista de Amelia e o que acontece no presente com Kate, que a cada capítulo faz você ficar mais curiosa e saber qual é o final e ao mesmo tempo, muito reflexivo e também emotivo. Sem dúvida alguma, foi um dos melhores livros que eu li em 2014. 

Mas o que aconteceu com Amelia, Carol? Bem, esse spoiler eu não vou contar!

Ps: Boatos que a HBO está querendo adaptar a obra!

4 comentários:

  1. Olá! Amo livros de mistério, suspense envoltos no drama <3
    Já adicionei o livro nos desejados que, aliás, está enooorme. Obrigada pela ótima resenha!

    xx, Julie.
    feitasdepapel.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É incrivel, a lista de desejos literários sempre aumenta! Que bom que gostou da resenha!

      Excluir
  2. Esse livro parece ser muito bom e tenho muita vontade de lê-lo. Essa dose de mistério na história me agrada imensamente.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de outubro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois leia, porque é uma leitura que super vale a pena!

      Excluir

Deixe um comentário e faça um blogueiro feliz!