9 de out de 2014

Resenha: A Bandeja - Lycia Barros




A Bandeja conta a história de Angelina, jovem de 19 anos, que ao entrar para a universidade, inicia um apaixonado envolvimento amoroso com um de seus professores, Alderico - mais conhecido por Rico. Por conta de toda a avassaladora e descontrolada paixão que envolve esse relacionamento, Angelina começa a viver somente para Rico, colocando seus estudos, seus amigos, sua família, sua religião e até mesmo a si própria em segundo plano. Angelina é evangélica por tradição familiar e não exatamente por convicção religiosa. Porém, inesperadamente, tem um estranho sonho, cujas revelações possuem um forte e marcante significado, que ela somente conseguirá compreenderá mais tarde. Quando, no momento certo, a grande verdade lhe é revelada, ela finalmente compreende o que significa o amor de Deus em sua vida.

O livro foi uma das minhas aquisições na Bienal de SP e me interessei pela obra por ser uma ficção nacional publicada pela Arqueiro, o que, para mim, é uma novidade. Para completar, conheci a autora no estande da editora e ela é uma fofa!

[Cuidado! A resenha abaixo pode conter spoilers!]



No início do livro, Angelina era muito focada em sua fé, tudo o que fazia, primeiro pensava em Deus e nas horas vagas, lia a bíblia, não que eu ache isso errado, pois também tenho minha fé, no entanto, achei exagerado, parecia que não havia mais nada em sua vida a não ser a fé.

Então ela se envolveu com Rico, seu professor da faculdade, um namoro que aconteceu rápido demais, que não havia problema algum. Além disso, toda a vida de Angelina se focou no namorado, chegando ela fazer coisas erradas para não deixar o lado dele. Entretanto, durante as férias, ela descobriu a verdade sobre Rico e eles acabaram terminando, mas ela o perdoou e reataram, mas até aí, parecia que o Sol dela não era Deus e sim, o seu ex professor, que voltou a cometer os mesmos erros que os fizeram terminar pela primeira vez.

Angelina estava perdida e encontrou o foco da sua vida - que é Deus - com ajuda do melhor amigo, Dante, que era apaixonado por ela, e a colega de quarto, Michele (que ao longo da história, foi um exemplo do poder da fé).

Em certo momento, houve o confronto final, a dúvida se ela deveria voltar outra vez para Rico ou seguir seu encantamento pelo Dante, mas a garota decidiu se amar e, principalmente, amar Deus.



Um detalhe importante do livro, e que dá jus ao nome e subtítulo da obra (Qual Pecado te seduz?), é os sonhos que a personagem tem ao longo dos acontecimentos, sonhos estes que têm significado muito importante e que foi um dos meios que a fez perceber o que era importante em sua vida.

Um livro de tamanho médio, mas com tantas reviravoltas que acaba se encurtando e deixando alguns momentos acontecerem rápidos demais. Como é contado em primeira pessoa, você conhece a história somente no ponto de vista da personagem principal e todas as suas reflexões, algumas durando várias páginas, e, consequentemente, tornando a leitura até cansativa. Tenho que ser sincera, esperava muito mais de uma história tão bonita e, em certos momentos, não sabia se estava lendo um livro publicado por uma grande editora ou uma história amadora publicada na Internet.

Contudo, a mensagem do livro é muito bonita, pois demonstra o poder da fé de uma pessoa e o que tal sentimento pode fazer.
Para os que não acreditam em qualquer tipo de religião, o livro só é indicado caso a pessoa tenha uma mente aberta a respeito do assunto. 

4 comentários:

  1. Acabei de comentar em outra resenha desse livro.
    Sou apaixonada pelo trabalho que a autora fez aqui. Comecei meio temorosa, por ser um estilo do qual não gosto, e acabei encantada por tudo o que vi. Um livro incrível de bem delineado e trabalhado. Tanto pelos personagens, como pelo enredo. Muito bom!

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você leu esse livro? Nossa, eu pensava que eu ia postar e ninguém iria conhecer kk
      Mas é bom saber que outras pessoas gostaram do livro, pois eu só não gostei do modo que foi escrito.

      Beijos!

      Excluir
  2. Olá! Adoro os romances da Arqueiro e gostei da resenha!
    Não sei ao certo se a história me interessou, pelo perfil da personagem, mas certamente anoitei os titulo para dar uma olhada depois.

    Beijos, Julie
    feitasdepapel.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, olhe mesmo! Não se guie pelo minha crítica, pois eu me sentiria culpada demais se você chegasse aqui e comentasse que não iria ler pelo o que eu disse.

      Beijos.

      Excluir

Deixe um comentário e faça um blogueiro feliz!