22 de nov de 2014

Resenha: As Sete Irmãs, de Lucinda Riley.

Título: As Sete Irmãs
Autor: Lucinda Riley
Editora: Novo Conceito
Sinopse: Meus dedos tocaram a selenita em meu colar. Tudo o que podia imaginar era que ele foi mandando comigo, como uma espécie de recordação, talvez por minha mãe, quando Pa Salt me adotou. Ele dissera, quando me deu o presente, que havia uma história interessante pode trás daquela joia... Ele esperava que eu perguntasse. E eu desejava com todo o coração, naquele momento, ter perguntado. Agora que Maia e suas irmãs perderam o pai, cada uma delas tem em suas mãos a decisão de buscar ou não a verdade sobre sua família biológica. Maia não resiste ao chamado do passado e é atraída até o Rio de Janeiro, onde, auxiliada pelo escritor Floriano, irá mergulhar em uma história quase centenária. Nos anos 20, uma paixão devastadora entre uma aristocrata brasileira e um escultor francês é sufocada pelas convenções sociais. Uma pequena placa de pedra-sabão eternizou o amor de Izabela e Laurent, selando o destino de Maia. A escritora best-seller Lucinda Riley mergulhou na cultura e na história do nosso país para conhecer de perto os mitos e verdades sobre a construção de um dos mais emblemáticos monumentos à nossa fé: o Cristo Redentor. O resultado dessa experiência é uma trama surpreendente e sensual, recheada de elementos exóticos. A partir do momento em que, junto com Maia, aterrissamos no Rio de Janeiro, não vamos nos separar dela enquanto não decifrarmos os segredos de seu passado. E esse é apenas o começo da viagem.

As Sete Irmãs é o primeiro livro de uma série, que terá o mesmo nome, da escritora Lucinda Riley, que tem diversos livros publicados nas gringas, mas que só chegou ao Brasil há alguns anos. Conhecida por seus best sellers de chick lit, Riley quebra todas as expectativas com As Sete Irmãs.

12 de nov de 2014

The Book Sick Tag!


Definitivamente, não tinha tradução alguma que para o título desse tag que não fizesse lembrar de lenços, remédios e dores no corpo.
Quando estou doente, não importa qual seja essa doença, vejo essa a oportunidade perfeita para colocar as minhas leituras em dia!
The Book Sick Tag foi criada pela vlogger sarawithnh e você tem que dizer uma lista de 10 livros ou série que se encaixa na descrição das respectivas doenças.

1. Diabetes: um livro doce, realmente doce.

Bem Casados, de Nora Roberts. Quando vi livro doce eu comecei a pensar em algum romance que envolvesse uma confeiteira e aqui está! Pelas descrições dos bolos que Laurel cria, me dá vontade de fazer uma festa só para ter um bolo assim. E o romance entre ela e Del é tão fofo!
Eu amo ler as obras da Nora e estou adorando acompanhar Quarteto de Noivas, que, por sinal, o último livro - Felizes para Sempre- estreiou agora em Novembro!
E ah, lembra que já resenhei esse livro?


2. Catapora: um livro que você leu uma vez para nunca mais.

Antônia e Suas Filhas, de Marlena de Basi. Tenho que falar, meus impulsos literários já me colocaram em cada cilada, incluindo esses livro. Comprei porque se passava na Itália. Somente por causa disso. Essa minha decisão me fez gastar meses em um livro que não via a hora de terminar para começar outra leitura e eu realmente comemorei quando terminar o livro.

Espero nunca mais seguir minha intuição de amante de algum lugar ou de alguma época e me submeter a tal situação.


3. Gripe: um livro contagioso que se espalhou como um vírus.

Nos últimos meses foi A Culpa é das Estrelas, de John Green. Lembro de quando chegou na biblioteca da minha antiga escola a lista de espera para a cópia dele era enorme e todo o tumblr era Okay?Okay. ou É uma metáfora (coloque aqui a imagem de um cigarro).
Acho que esse livro se tornou mais febre que Crepusculo, pois a literatura com seres sobrenaturais não agrada muitas pessoas e também não houve a clássica briga de fãs.
E a epidemia voltou depois do lançamento do filme.




4. Período menstrual: um livro que você lê frequentemente.
Pode ser uma trilogia? Porque eu sou completamente viciada em ler Trilogia do Sonho, de Nora Roberts. Sendo o primeiro livro, Sonho de Amor, o meu favorito porque simplesmente amo o casal formado nele! Tenho que confessar que uma parte de mim leu os outros dois livros em busca de informações dos dois.

Em 2 anos, aluguei na biblioteca da minha antiga escola umas 5 vezes todos os três e tenho eles em PDF porque ainda não encontrei para comprar! (Bem que a Bertrand poderia relança-los aqui no Brasil porque eu acho essa capa tão feinha)



5. Insônia: um livro que te deixou acordado a noite toda.

Amanhecer, de Stephenie Meyer. Tenho que falar que eu era muito fã da Saga Twilight, tão fã que comprei o último livro na pré venda, fui pegar logo no dia que lançou e comecei a ler 7 horas da noite, dormi por umas 4 horas, e terminei 11 horas da manhã no dia seguinte. E eu não me arrependo dessa noite mal dormida, pois gostei bastante como Meyer escreveu o fim da saga.

(Só nunca entendi porque dividiram o filme, achei o ultimo muito sem sal.)



6. Amnesia: um livro que falhou em deixar uma impressão na sua memória.

Percy Jackson e os Olimpianos, de Rick Riordan. Adoro o Rick, mas quando abordaram alguns fatos da primeira série em Heróis do Olimpio, fiquei "Espera, em qual livro isso acontece?" Então cheguei a conclusão que não lembro de detalhe algum de PJO e terei que reler a séries antes de começar A Casa de Hades.

Mesmo recordando de pouca coisa, acho essa uma série muito boa e é uma pena teve sua adaptação para o cinema foi de baixa qualidade, especialmente o Mar de Monstros.



7. Asma: um livro que te deixou sem fôlego.
A Última Música, de Nicholas Sparks. Um dos primeiros livros do autor que li e simplesmente sou apaixonada pela história, acho a Verônica uma das melhores personagens do Nicholas, pois demonstra mais como é uma garota de verdade, especialmente em uma idade tão complicada como é a da Verônica. E  ainda estou a procura de palavras para descrever Will.

A minha cópia do livro está já muito danificada, pois foram muito empréstimos e lágrimas derramadas em cima dele, mas não me desfaço nem substituto ele de jeito nenhum!



8. Desnutrição: um livro que não alimentou o cérebro.


Beijada por um Anjo, de Elizabeth Chandler. Li somente o primeiro da série e a utopia (posso classifica-lo assim?) não me agradou de modo algum tanto que nem lembro direito do que a história se trata. E pelo o que já vi pela Internet e conversando com pessoas que também leram, tiveram a mesma opinião que a minha, o que me deixa menos mal por não ter detesta-lo ao ponto de não indicar a série para ninguém.
Observação: quantos livros essa série tem? Já vi capas com tantas cores que já perdi a contagem.



9. Doença de viagem: um livro que te levou em jornada no tempo, no espaço ou em um local especifico no mapa.

O Oficial dos Casamentos, de Anthony Cappela. Eu me imaginei como seria a vida na Itália em plena Segunda Guerra e como  seria viver naquela época. Ah, como eu amo a Itália e como amo romances históricos.

Definitivamente eu necessito reler esse livro para resenhar aqui, pois ninguém conhece esse livro (dá para perceber na página dele do skoob) e ele merece ser conhecido e lido por 




obs: Estou ausente do blog, pois os estudos para os vestibulares (aka ENEM) foi intensificado nas últimas semanas. Infelizmente, as postagens voltarão aos poucos, pois ainda tenho outro vestibular no final desse mês.