22 de nov de 2014

Resenha: As Sete Irmãs, de Lucinda Riley.

Título: As Sete Irmãs
Autor: Lucinda Riley
Editora: Novo Conceito
Sinopse: Meus dedos tocaram a selenita em meu colar. Tudo o que podia imaginar era que ele foi mandando comigo, como uma espécie de recordação, talvez por minha mãe, quando Pa Salt me adotou. Ele dissera, quando me deu o presente, que havia uma história interessante pode trás daquela joia... Ele esperava que eu perguntasse. E eu desejava com todo o coração, naquele momento, ter perguntado. Agora que Maia e suas irmãs perderam o pai, cada uma delas tem em suas mãos a decisão de buscar ou não a verdade sobre sua família biológica. Maia não resiste ao chamado do passado e é atraída até o Rio de Janeiro, onde, auxiliada pelo escritor Floriano, irá mergulhar em uma história quase centenária. Nos anos 20, uma paixão devastadora entre uma aristocrata brasileira e um escultor francês é sufocada pelas convenções sociais. Uma pequena placa de pedra-sabão eternizou o amor de Izabela e Laurent, selando o destino de Maia. A escritora best-seller Lucinda Riley mergulhou na cultura e na história do nosso país para conhecer de perto os mitos e verdades sobre a construção de um dos mais emblemáticos monumentos à nossa fé: o Cristo Redentor. O resultado dessa experiência é uma trama surpreendente e sensual, recheada de elementos exóticos. A partir do momento em que, junto com Maia, aterrissamos no Rio de Janeiro, não vamos nos separar dela enquanto não decifrarmos os segredos de seu passado. E esse é apenas o começo da viagem.

As Sete Irmãs é o primeiro livro de uma série, que terá o mesmo nome, da escritora Lucinda Riley, que tem diversos livros publicados nas gringas, mas que só chegou ao Brasil há alguns anos. Conhecida por seus best sellers de chick lit, Riley quebra todas as expectativas com As Sete Irmãs.

Esse foi o primeiro livro da autora que li, mas tudo o que sei ao seu respeito foi lendo as opiniões de seus livros no Goodreads e pelo o que pude perceber (tanto pelos comentários, quanto pela a média da nota), esse livro é um dos melhores de sua autoria.

Depois de muito procurar como descrever esse livro, decidi classifica-los como Romance, mesmo tendo vários mistérios ao longo de sua narração.

O título do livro é inspirado no aglomerado de estrelas brilhantes e também é daí que vem o primeiro mistério da obra, pois são somente seis irmãs: Maia, Alcyone, Asterope, Celeano, Taygete e Electra.

O livro é narrado pela irmã mais velha, Maia, que é a primeira a saber sobre a morte de seu pai Pa Salt, que era um homem riquíssimo, mas misterioso e que levou as seis garotas para serem criadas em sua ilha particular. Com a morte dele, segredos que ela queria guardar para sempre e que ela não sabia, vem à tona. Entre eles, a sua origem - um fato de sua vida que nunca se interessou.

Nunca deixe o medo decidir seu destino.

Isso a leva para o Rio de Janeiro a busca de sua família biológico, que, por consequência, trás a tona um romance histórico entre uma brasileira da sociedade cafeeira e um artista francês, um romance que foi acompanhado pela obra do Cristo Redentor, no ano de 1929. A descoberta da família biológica de Maia desse passado nos leva para mais um mistério a respeito de Pa Salt.

Enquanto descobria sobre sua história, Maia consegue se livrar de seu segredo com a ajuda de Floriano, um escritor que a mulher traduziu o seu livro.

Lucinda Riley conseguiu me encantar com uma leitura tão simples e tão envolvente, a qual não sosseguei até chegar no último capitulo. Com variações entre o ano de 2007 e o final dos anos 20, o nos transporta para uma outra era, onde as aparências e a importância de um sobrenome era mais importante que qualquer coisa, onde as mulheres eram presas dentro de casa para não ser cobiçada pelos homens e não verem a realidade do mundo lá fora e o casamento era um negócio de família em busca do prestígio social.

Infelizmente, não existe nenhuma informação a respeito do livro 2 da série, que terá 7 livros, no site oficial da autora. A Novo Conceito também não soube informarar nada. Presumo eu que será sobre Ally, pois o último capitulo foi narrado pela segundo irmã mais velha. Mal posso esperar!

Um comentário:

  1. Oie =)

    Lucinda Riley é puro amor <3 Já li A Rosa da Meia-Noite e amei e favoritei <3
    Estou super curiosa para ler este, ainda mais com esta premissa supre interessante, e envolvendo o Brasil. Adorei a resenha =D

    Beijos,
    Livy
    No Mundo dos Livros

    ResponderExcluir

Deixe um comentário e faça um blogueiro feliz!